fbpx

Convergência de Telecomunicações – 2a. parte

O nosso post anterior sobre convergência de telecom se referiu a diferentes tipos de convergência.
Hoje, as empresas precisam se preparar para um novo tipo de convergência. De acordo com um estudo, o tráfego global de dados móveis aumentará quase dez vezes entre 2014 e 2019.

Em 2014, o tráfego de Internet a partir de dispositivos móveis superou o tráfego de dispositivos que usam conexões de linha fixa. O tráfego de banda larga móvel deverá crescer a uma taxa de crescimento anual composta de 57% entre 2014 e 2019, chegando a 24,3 exabytes por mês até 2019 (24,3 milhões de terabytes). Além disso, em 2019, 40% do tráfego móvel será máquina a máquina (M2M).

Com esse crescimento no tráfego de dados móveis, acreditamos que as indústrias de cabo e wireless irão convergir.

 

“O que está acontecendo no mundo é que todo o conteúdo vai ser Internet e toda a Internet será vista em dispositivos móveis.”

 

A maioria das empresas ainda tem tráfego significativo entre seus data centers. Isso está mudando rapidamente à medida que mais aplicativos e dados corporativos residem na nuvem. As empresas estão começando a substituir circuitos dispendiosos de longa distância para data centers com dados e aplicativos armazenados na nuvem, que podem ser acessados por meio de serviços locais menos onerosos.

Além disso, a prestação de serviços de banda larga está se tornando mais importante do que o vídeo como a principal fonte de lucros para a indústria de cabo. Empresas de TV a cabo estão investindo forte em serviços de banda larga, comprando empresas ou montando as suas próprias operadoras. O conteúdo será transmitido via internet e esse caminho não tem volta.

As empresas precisam planejar todos os tipos de convergência. A convergência requer um sistema integrado para processar todos os tipos de contas de comunicação de rede. Gerenciando despesas de rede, que inclui processamento de telecomunicações fixas, móvel, cabo e outras contas de fornecedores de tecnologia.

A gestão de ativos de rede requer uma abordagem mais ágil em comparação com os tempos anteriores quando um PABX duraria 20 anos ou mais. Os relatórios de despesas de rede devem ajudar a gerenciar proativamente o consumo móvel.

À medida que mais funcionários acessam a rede por meio de dispositivos móveis, as empresas precisam pensar sobre como garantirão que os funcionários acessem os serviços de banda larga através do Wi-Fi e não do plano de dados móveis da operadora.

Neste novo mundo, TEM (Gestão de Telecom), gerenciamento de ativos, suprimentos, gerenciamento de faturas e relatórios são mais importantes do que nunca.

Leia também:

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *