fbpx

O que seria da nossa vida sem o calendário? (um novo ano, todo ano)

Imagine um livro escrito em forma de uma folha de papel infinita, sem páginas, sem nenhuma divisão. Seria assim a nossa vida caso não houvesse o calendário. A invenção do calendário sugiro que foi uma das mais sábias da história.

Somos seres que desanimam muito facilmente e, caso tivéssemos um ano “eterno”, seria bem capaz de que não corrêssemos atrás dos nossos sonhos, ou nem os tivéssemos. Se já desanimamos com o tempo bem estipulado, ao ver o quão difícil é a vida, não tenho dúvidas que até esta encerraria muito mais cedo.

O fato de termos estes intervalos, que a história convencionou na forma do calendário, nos ajudou enormemente a dividir as nossas metas pessoais/profissionais em metas menores – anuais, mensais, semanais, diárias – e nos dão também a possibilidade de gerar novas esperanças a cada ano. O próximo ano será sempre o melhor ano das nossas vidas. É a esperança.

Imagine se você tivesse que poupar dinheiro para comprar uma casa, e não tivéssemos o calendário, seria pouco provável que o fizéssemos, já que não seria possível estimar o fim da poupança e o sonho ficaria praticamente inatingível. Apenas pelo fato de não poder ser mensurado, algo se torna impossibilitado de ser acompanhado e, portanto, possivelmente se torna inatingível.

Apenas as pessoas com um excelente controle mental conseguiriam atingir seus objetivos e manter-se motivados ao longo do tempo.
Já pensaram nisso? Eu não teria essa força toda. Preciso frequentemente dividir minha vida em etapas, semanas, etc.

Só de sabermos que existirá um novo ano, após encerrar o atual, as esperanças podem ser renovadas, as promessas refeitas e sim, objetivos podem ser concretizados. Cada ano podemos estar mais próximos dos nossos objetivos, como os degraus de uma escada.

Veja este novo ano como uma nova oportunidade para planejar e estruturar os seus sonhos, ajustar seu planejamento pessoal, medir os resultados que planejou no ano anterior, comemorar um passo a mais dado em direção ao seu grande objetivo.
Neste novo ano, seja duro consigo mesmo, aumente suas metas, se desafie.
Coloque a você desafios maiores e mais complexos do que no ano anterior. Não se contente em apenas deixar a vida passar.
A vida e o sucesso estão fora da sua zona de conforto.
Produza mais!
Entregue mais!

 

Por muito tempo, eu pensei que a minha vida fosse se tornar uma vida de verdade.
Mas sempre havia um obstáculo no caminho, algo a ser ultrapassado antes de começar a viver, um trabalho não terminado, uma conta a ser paga. Aí sim, a vida de verdade começaria.
Por fim, cheguei à conclusão de que esses obstáculos eram a minha vida de verdade.
Essa perspectiva tem me ajudado a ver que não existe um caminho para a felicidade.
A felicidade é o caminho! 
Assim, aproveite todos os momentos que você tem.
E aproveite-os mais se você tem alguém especial para compartilhar, especial o suficiente para passar seu tempo; e lembre-se que o tempo não espera ninguém.
Portanto, pare de esperar até que você termine a faculdade; até que você volte para a faculdade; até que você perca 5 kg; até que você ganhe 5 kg; até que seus filhos tenham saído de casa; até que você se case; até que você se divorcie; até sexta à noite até segunda de manhã; até que você tenha comprado um carro ou uma casa nova; até que seu carro ou sua casa tenham sido pagos; até o próximo verão, outono, inverno; até que você esteja aposentado; até que a sua música toque; até que você tenha terminado seu drink; até que você esteja sóbrio de novo; até que você morra; e decida que não há hora melhor para ser feliz do que agora mesmo…
Lembre-se: felicidade é uma viagem, não um destino.
Autor: Henfil

Com este texto, nos despedimos deste ano, agradecendo a sua atenção e parceria. Conte comigo e com a NextComm para ajudá-lo neste novo ano, nesta nova etapa do seu caminho.

Leia também:

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *