fbpx

Novos valores em ligações para operadoras celulares

Desde ontem, 24 de fevereiro, entraram em vigor os novos valores para ligações para operadoras celulares. Valores de referência aprovados no Plano Geral de Metas de Competição (PGMC). O valor de referência da VU-M, usado pela agência para solução de conflitos entre as empresas, terá redução de 25% em relação aos valores atualmente utilizados. As ligações de telefone fixo para celular ficarão 13% mais baratas, segundo a Anatel.

Com as mudanças, o preço médio das ligações locais de fixo para celular passará de R$ 0,45 para R$ 0,39. O preço médio das ligações interurbanas feitas de fixo para móvel com DDD iniciando com o mesmo dígito (exemplo: DDDs 41 e 42) passará de  R$ 0,93 para R$ 0,80, enquanto o preço médio das demais ligações interurbanas de fixo para celular passará de R$ 1,05 para R$ 0,92.

A expectativa da Anatel é que os novos valores nas chamadas de fixo para móvel gerem uma economia anual para os consumidores da ordem de R$ 2,1 bilhões.

Em 2015, a partir de 24 de fevereiro, haverá uma nova queda, desta vez de 50% no valor de referência da VU-M em relação aos valores vigentes em 2013, passando a custar em torno de R$ 0,17. A partir de 24 de fevereiro de 2016, os valores de referência passarão a ser definidos com base no modelo de custos, já submetido à consulta pública.

Apenas como referência, um estudo realizado pela Bernstein Research, apontou o Brasil como o segundo país onde as tarifas de telefonia móvel são as mais caras dentro do conjunto de 17 países pesquisados. O estudo considera o Produto Interno Bruto (PIB) e os preços médios das tarifas. A Índia possui uma tarifa por minuto de US$ 0,01, a Indonésia e a China em média é de US$ 0,03, Rússia, Egito, Estados Unidos e México têm tarifas de US$ 0,05. Na Europa, a Espanha possui a tarifa mais alta com US$ 0,21 e o Reino Unido a mais baixa – US$ 0,14. Entre o mais caros, destaque para Nigéria, Brasil e África do Sul com tarifas de US$ 0,23, US$ 0,24 e US$ 0,26 respectivamente.

A partir de 2016, enxergamos uma grande mudança no mercado de telefonia brasileiro, com preços realmente competitivos nas ligações para celulares de outras operadoras. Espera-se que seja o fim dos grupos de contatos criados pelas operadoras para “fidelizar” os clientes. Qualidade e atendimento serão os diferenciais. Finalmente. Em breve.

Leia também:

0 comentários