fbpx

Quais as 5 Características essenciais para ser um bom gestor de telecom?

Antes de tudo é importantíssimo que se eleja um responsável por liderar o processo, pode ser um gerente, coordenador ou analista. Esta escolha é imprescindível, já que os melhores resultados são entregues por quem é formalmente responsável, sabe que será cobrado por isso e tem a visão que pode usar os resultados e aprendizados desta atividade como aprendizado para novos desafios.
Pela nossa experiência, ao analisar o processo interno dos nossos clientes, sempre que vimos mais de uma pessoa ou uma grande equipe como “donos do processo”, os resultados não são os pretendidos.

E quais são as competências que o profissional precisa possuir para liderar internamente o processo de Gestão de Telecom?

 

1) Conhecimento técnico, ao menos intermediário, das nomenclaturas e tecnologia de telecom

Por se tratar de tecnologia, que por si só já limita o perfil, os itens a serem geridos possuem nomenclaturas bastante características, quase uma sopa de letrinhas para os leigos. É necessário saber os significados e como traduzir esta linguagem para os outros funcionários da empresa, que apenas possuem o conhecimento do ponto de vista do usuário.

 

2) Boa capacidade analítica e pensamento lógico

Pessoas de TI/Telecom são 0 ou 1, binários, lógicos, ou a coisa funciona ou não funciona, ou atende ou não atende. É necessário que o líder deste processo saiba analisar a demanda interna, compilar, tabelar, mensurar e buscar as alternativas dentro do orçamento e do que existe disponível no mercado. Nem sempre a melhor tecnologia é o ideal para a empresa, nem sempre é possível ter o serviço apresentado na última feira de tecnologia com o orçamento disponível, é necessário absorver informações, analisar, criticar, para enfim suprir de informações os decisores.

[vc_row enable_first_overlay=”true” first_overlay_opacity=”25″ first_background_color=”#9fccf6″ css=”.vc_custom_1469064398386{border-radius: 10px !important;}”]

Precisa de ajuda para treinar um gestor de telecom? Fale conosco!

3) Boa comunicação e trânsito fácil entre os departamentos da empresa

O recebimento das demandas internas é a primeira interface do líder com o processo. Não é você que define o que é ideal para a empresa, são seus clientes, no caso os clientes internos. Entender este detalhe é crucial. Criticar ou desestimular as demandas não são atitudes corretas, entender e discutir, sim. Um perfil comunicativo conseguirá desempenhar bem este papel, negociando prazos, entendendo as necessidades, as particularidades, explicando e traduzindo informações técnicas e, principalmente, sendo vendedor dos resultados obtidos com uma gestão mais próxima e assertiva.

 

4) Saber negociar

Já diziam os antigos que negociar é uma arte, mas não é nada que não possa ser aprendido. Existem muitos bons materiais e cursos disponíveis para aprofundar no assunto, e sugiro que faça isso. O que precisa ser entendido é que o líder do processo precisa saber negociar prazos com clientes internos e fornecedores, entender a fundo o cenário antes de discutir, se preparar com dados e argumentos, estabelecer metas, pensar em alternativas e buscar sempre, sempre, sempre, agir com ética e honestidade.

 

5) Curiosidade e proatividade

A curiosidade tem o poder de transformar o profissional em um autodidata. Num mundo onde as informações são atualizadas e trafegam rápida e livremente, é bem provável que a maioria dos problemas que venham a surgir já tenham sido passados e resolvidos por outras empresas.
A proatividade tem a ver com o nível de engajamento com a atividade exercida. O profissional proativo é o que soluciona o problema ao invés de buscar culpados, é o que evita a procrastinação, que é objetivo, focado, demonstra energia, geralmente são profissionais de alto desempenho e que buscam constantemente informações para melhorar sua produtividade.

Antecipando um questionamento, é possível sim, formar o profissional dentro de casa. É preciso, no entanto, que esta pessoa possua um tutor durante o treinamento para indicar as fontes de consulta de informação, contatos de fornecedores e, principalmente, entenda o negócio fim da empresa, digo isso pois muitos departamentos trabalham para si. Quando entendido de onde vem o faturamento da empresa e como os recursos de telecom podem ajudar a alavancar o resultado, pode ter certeza que o profissional estará preparado para assumir o papel de líder do processo de Gestão de Telecom.

Leia também:

0 comentários